top of page

Perdi meus filhos para o Whatsapp

Celular não é coisa de criança. Não apenas pelo valor ou pela fragilidade do aparelho. A questão é que ter um celular implica ter responsabilidades que uma criança com menos de 13 anos não desenvolveu. Perceba você mesmo quantas vezes seu filho já esqueceu o celular na escola (onde ele deveria ser proibido), ou deixou em cima da mesa da lanchonete ou na casa da avó ou no quintal com o cachorro. Se fosse só isso, seria simples resolver.

A questão toda é que o celular é uma ferramenta sem limites, seja como telefone, seja como internet. E isso significa que está aberto para pessoas e conteúdos indesejáveis. Portanto, se você já deu o celular e, neste caso, não conseguirá tomá-lo de volta sem que haja uma guerra em casa, procure apps e recursos que possam restringir conteúdos e, até, permitir que você leia e acompanhe tudo que seus filhos tratam no whatsapp, e-mails e redes sociais. Sim, existem sistemas de espelhamento.

Parece sem sentido lembrar que existem esses recursos. Mas, acredite, há crianças trocando fotos e mensagens de teor adulto sem que saibam que se trata de conteúdo com teor adulto. Afinal, aquela cantora não faz assim? Enquanto fica entre os amigos, você pode retrucar, não há problema. São ingênuos. É verdade. Mas desde quando a internet é um ambiente seguro e reservado apenas para os amigos?

Avaliação:

CELULAR é…

Coisa de criança? Não.

Para que idade? Depois dos 13 anos.

Tenho um cachorro chamado Gato

Tenho um cachorro chamado Gato que de gato de fato só tem o nome. Não se arrisque no piss… piss…. que ele late ardido de doer o ouvido. E por que mudar o que é dado? Ele é um cachorro Gato e fim de pa

Comentários


bottom of page