top of page

Instagram: jovens inovam ao mostrar vida real

Alguns jovens norte-americanos têm inovado na forma de usar o Instagram.

Mostrando um completo domínio do significado e dos efeitos das redes sociais, criaram uma conta paralela à, digamos, do dia a dia.

“Rinstagram”

A nova conta é mantida em modo privado, ou seja, só entra quem o proprietário permite.

A preferência normalmente é pelos amigos mais próximos. Não apenas os virtuais, mas amigos que realmente compartilham momentos juntos, na escola, no trabalho, no bairro etc.

Nesse ambiente mais íntimo, o jovem posta como se sente na realidade, sem filtros.

Aborda suas angústias, seu tédio cotidiano preso a uma rotina implacável, suas derrotas, seus problemas particulares… Enfim, tudo aquilo que os usuários do Instagram, e de redes sociais em geral, preferem não compartilhar: realidade.

É daí que vem o nome “rinstagram”, uma combinação de real com Instagram (real Instagram, em inglês).

“Finstagram”

O “rinstagram” é o oposto do “finstagram”, ou falso Instagram (fake Instagram, em inglês).

Os “finstagrams” são espaços de divulgação de momentos eternamente felizes, de conquistas, com baladas e paisagens paradisíacas. Ou seja, mais de 90% do que vemos diariamente no app.

Redes sociais

Ao diferenciarem esses dois espaços, os jovens chamam a atenção pelo discernimento que demonstram ter em relação às redes sociais. Entendem que há o espaço público e o privado, mesmo que no mundo virtual. Trabalham a imagem fake como todos para viver a realidade no seu grupo de relações mais próximas e afetivas. Protegidos.

Com seus “rinstagrams”, os jovens dão uma verdadeira aula do conceito de redes sociais e de como viver com sua onipresença.

Mas será que esta é uma atitude saudável? O espaço afetivo não deveria ser concreto?

Como não há nenhuma análise sobre o assunto ainda, resta acompanhar e refletir sobre a necessidade dos jovens em construir um espaço virtual reservado para poderem se apresentar como realmente são.

Instagram na prática

Embora a idade recomendada para o uso das redes sociais seja a de 13 anos, sabe-se que muitas crianças estão circulando pelo mundo virtual do Instagram. Inclusive sujeitas a participarem de “rinstagrams” ou até construírem seus próprios canais de realidade.

Parece ser um movimento que está chegando para ficar. Por isso, Coisa de Criança voltará ao tema em breve.

Alguns segredos da crônica

Você conhece crônica? Escrever crônica não é fácil. É um gênero de texto que exige uma certa intimidade com as palavras e um jeito especial de ver as coisas que acontecem ao nosso redor e, ainda, ter

Canções com Paulo Tatit

Coisa de Criança está fazendo um curso fantástico: Criando Canções, com o mestre das letras e músicas Paulo Tatit, do Palavra Cantada. Ele mesmo! O desafio de cada aula é escrever uma letra para linda

Relatos de um ano novo que não chega

Dois mil e vinte e dois será um ano que valerá por dois. Estamos – mundialmente – há centenas de dias dentro de casa, nas telas, dedos presos no teclado. Dois mil e vinte. Dois mil e vinte sorrisos pr

Comments


bottom of page